Julgar o teu Semelhante, descobrir a minha Sombra Humana

Próximo Encontro para preencher a folha do Julga o seu semelhante:

Envia-nos os teus dados (Formulário aqui a direita) que informaremos os dias e disponibilidades.


Se tiveres alguma questão envio por e-mail ou sms para 917 269 122.

Não precisas de muito, só de seres humano, estares preparado(a) para te descobrires e observares.

Inscrição: Podes aparecer e efectuas o pagamento no local ou podes fazê-lo já aqui.

Emídio Carvalho um dia permitiu-se descobrir indo ao mais profundo e tenebroso local do seu ser, o local onde guardava (escondia) tudo o que não gostava e que nao queria que os outros soubessem das suas vergonhas, medos, receios. 

Alguma vez sentiste este sentimento de vergonha, medo, receio? Se nunca, então este artigo não é para ti. A partir de agora é só para quem ja sentiu e sente estes tipos de sentimentos.

Ele descobriu a sua SOMBRA HUMANA, fez as pazes com a sua vergonha, raiva, ódio, e permitiu-se ajudar a quem lhe pede ajuda.

Então o que é a Sombra Humana?

São todos os aspectos de te incomodam e vês nos outros. São os aspectos teus que escondes e não queres que outros saibam que és assim. São os aspectos que nao queres que te aconteça ou se manifeste em ti, e não te deixa seres quem és. 

Para melhor perceberes, deixo aqui algumas palavra do Emídio:

"No passado Sábado estive com algumas pessoas que frequentaram O Processo Da Sombra, e fiquei a saber de que maneira este processo alterou os seus relacionamentos e as suas vidas. Por exemplo, fiquei a saber de uma participante que contemplava a possibilidade de divórcio há uns meses antes do seminário (porque o marido era ausente, não dava importância ao que ela fazia, não era carinhoso, etc.) e fiquei a saber que a relação mudou radicalmente! Ao ponto de o marido desta pessoa andar a ler livros do Paulo Coelho (antes não lia o que quer que fosse!), tornou-se mais comunicativo e carinhoso. Na verdade o que aconteceu é que esta pessoa, que frequentou o seminário, resgatou a sua sombra e, neste processo, autorizou o marido a mostrar-lhe quem ele é de verdade. Pôs um fim a muitas das projecções, aspectos negados de si, que atirava para cima do marido.

Uma outra pessoa contou-me como começou a perder peso, coisa que havia tentado inúmeras vezes sem sucesso. Outra ainda falou-me da forma como alterou radicalmente de planos a nível profissional, e como agora a sua vida parecia finalmente seguir o trajecto que há tanto tempo ansiava.

Todas estas coisas só são possíveis depois de abraçarmos a totalidade que somos.

Sempre que tiver uma reacção emocional ao comportamento de outra pessoa, tenha a coragem de afirmar “eu sou assim”!

Nós agarramo-nos a velhos comportamentos, hábitos, pensamentos, porque nos sentimos seguros no conhecido. E atiramos para cima dos outros tudo o que não aceitamos, rejeitamos e negamos em nós mesmos. E passamos a vida a apontar o dedo aos outros. Esquecemo-nos que os outros estão meramente a mostrar-nos aquilo que já está em nós. Eu não digo que sou mentiroso, desonesto, ladrão, arrogante, etc. metaforicamente. Digo-o porque é a verdade. Eu minto, por exemplo, quando digo que estou bem e não estou. Eu sou desonesto quando faço de conta que sou um exemplo a seguir, e não o sou. Eu sou ladrão quando roubo pacotinhos de açúcar nos cafés. Eu sou arrogante quando ouço outros a falar e, mentalmente, desdenho do que dizem. Ainda ontem recebi um e-mail de uma amiga que me dizia maravilhas sobre PNL! A minha primeira atitude? “PNL?! Hello! Aprendi isso há 4 anos, está desactualizada!” Isto é ou não é arrogância?

A diferença está entre assumir que somos iguais a todas as pessoas que vemos, ou apontar o dedo aos defeitos dos outros. Os defeitos dos outros são sempre os nossos defeitos. A vida perfeita, calma, de sonho, está dentro de nós e nunca fora, no exterior. Jamais irá aparecer o príncipe valente ou a bela adormecida para dar mais encanto ás nossas vidas. Mas há um príncipe valente e uma bela adormecida em cada um de nós. A dificuldade está em encontrar ambos."

 

No Sábado vou vos mostrar e ensinar a usar uma ferramenta que me foi ensinado para me descobrir. O Julgar o meu semelhante.

Traz um bloco e uma esferográfica que vais precisar. 

O valor é 10 euros por pessoa.

Local: Rua do Tanoeiros, 41 1º C


Se pretendes comprar o Livro "A sombra Humana" ou o "Simples", podes faze-lo aqui:

Sombra Humana de Emídio Carvalho no KI Madeira 

Pedido de informação deste Evento

Pedido de Informação
  1. Nome(*)
    Inserir o nome
  2. E-mail(*)
    Invalid email
  3. Telefone
    Invalid Input
  4. O que pretende(*)

    Escolha o motivo do Pedido do Envio: É só pedido de infromação ou Inscrição
  5. Observações
    Entrada inválida